Música: Lana Del Rey

Hoje vou falar um pouquinho de Elizabeth Woolridge Grant, Lizzy Grant ou a atualmente conhecida pelo nome Lana Del Rey. Norte americana com cara europeia, Lizzy é uma nova-iorquina cheia de estilo que esta grudada no lema "ou você ama ou odeia". Nunca vi uma cantora relativamente nova no mundo da música fazer tanto auê(bafafa, reviravolta)! Não que ela seja muito ruim ou maravilhosamente excelente, não é. Lana vem com um estilo diferente que mistura alternativo, indie, pop, jazz. Born To Die é um álbum difícil, no sentido de não ter músicas instantaneamente fáceis de se relacionar, conectar. Não é nada de outro mundo mas também não é simples como por exemplo Adele, que tem músicas lindíssimas mas que qualquer um pode entender e gostar. Lana é difícil de gostar, leva tempo e paciência. Existem álbuns que te acertam figurativamente depois de escutar-los uma vez, esse não é o caso. O primeiro contato que tive com Lana foi após ela lançar o vídeo de Video Games, achei super diferente de tudo que eu estava acostumada e achei que aquela música tinha um toque único. Não sabia se era a letra em si ou a melodia que me deixara tão fascinada. Esse vídeo fez com que Lizzy estourasse(pelo menos na Europa) sem nem ao menos ter um EP, apenas uma música conseguiu a atenção de vários críticos que esperaram a partir dai ansiosamente pelo lançamento do cd. Junto com o lançamento de Born To Die vieram as críticas, e foram tantas críticas, em todos os sentidos, alguns amaram, outros odiaram, outros acharam apenas normal. Então Lana se apresentou no SNL e cantou mal, muito mal ai sim choveram pessoas atirando pedra na moça. Como a mídia ama uma boa fofoca, procuraram o passado de Lizzy e começaram a divulgar, saíram notícias como "Lana Del Rey colocou botox", "Lana Del Rey se finge de alternativa mas é podre de rica", na minha cabeça essas críticas soaram assim "?????" o que danado isso tem a ver com a música que ela faz? Costumo dizer que do mesmo jeito que ela cantou mal no SNL, ela cantou bem em várias apresentações. Mas vamos falar do álbum né? Começando por Video Games com essa melodia que soa como um hino de amor talvez. Certas frases lindas como "Heaven is a place on earth with you" e "They say that the world was built for two, only worth living if somebody is loving you, baby, now you do", genuinamente linda essa ultima. Admito que me comovo sempre que ela canta "It's you, it's you" e logo depois me sinto mal com a parte "it's all for you, everything I do" porque mostra uma mulher que faz tudo pra um homem, o que me parece ser uma mulher dependente. Esse álbum é MEGA produzido, muitos efeitos, muitos instrumentos(as vezes desnecessários). Born To Die já começa grande, é um mix sexy e triste que Lana consegue fazer funcionar muito bem, "Don't make me sad, don't make me cry, sometimes love is not enough" e logo vem com "come and take a walk on the wild side, let me kiss you hard in the pouring rain". Infelizmente quase todas as músicas de Lana tem um ponto que pessoalmente eu detesto, ela sempre se mostra como uma mulher submissa, isso me incomoda profundamente. A impressão que dá é que ela sempre está esperando pelo amor desse homem, ela é capaz de perdoar tudo pra ter ele de volta como ela mesma fala em Blue Jeans, "I told you that no matter what you did, I'd be by your side" e "I would wait a milion years". Ainda assim é uma música boa, talvez até muito boa. Lana é essa controvérsia, a música tem o potencial pra ser excelente mas não é, poderia ser péssima porém também não é. No final, você continua ouvindo porque alguma coisa que eu não sei explicar que faz você querer ouvir de novo. Entre as minhas favoritas estão Radio que mais uma vez me comove com apenas uma frase "I've finally found you". Dark Paradise é bem melancólica, pra não perder o costume ela esta esperando e esperando por ele de novo, e nos olhos dela ele é perfeito "No one compares to you". Esse tema tão repetitivo deveria cansar mas de alguma forma faz com que você sinta um pouco a dor que ela sente, o desespero de precisar de alguém, por mais errado que seja. Você sente por ela e não por você. Não gostava de Carmen das primeiras vezes mas depois parei pra ouvir mesmo quando li que Carmen era a história de Lana, tem uma letra realmente triste, auto-destrutiva, "You don't want to be like me, looking for fun, get me high for free, I'm dying, i'm dying". Tem um conteúdo pesado, como se ela falasse do quão difícil é ter uma carreira "You don't want to get this way, famous and dumb and no age".  Diet Mountain Dew e National Anthem são vícios deliciosos. Million Dollar Man é daquelas que depois de muito tempo você passa a adorar, então paciência. This Is What Makes Us Girls e Lolita na minha humilde opinião são as piores músicas do cd, também não gosto de Summertime Sadness que aparentemente todos amam. Chegando no final temos Without You, o nome já diz, surpreendentemente linda e submissa até dizer basta. Fala que mesmo quando se tem tudo, como dinheiro e fama ainda não se tem tudo, "All my dreams and all the lights mean nothing without you". E minha favoritíssima Lucky Ones, uma das poucas músicas realistas em relação ao amor, acho pura, simples e bela. Um sentimento que pelo menos uma vez na vida todos temos "you know it feels like falling in love for the first time", quem não lembra da primeira vez que ficou apaixonado? É um sentimento único e que once or twice in a lifetime se repete, essa coisa de sentir como se fosse a primeira vez é tão bom que nada que eu falar vai ser o bastante. E finalmente a expectativa, a esperança que dê certo, o sentimento de que talvez essa pessoa seja a certa. O questionamento "Every now and then the stars align, boy and girl meet by the great design. Could it be that you and me are the lucky ones?".  E pra terminar mais uma parte dessa música tão real e linda "Everybody told me love was blind then I saw your face and you blew my mind". Parece que a moda do momento é falar mal de Lana, ser cool é detestar Lana. Ela não é maravilhosa musicalmente, muito menos terrível, ela é normal. Deixo vocês com uma dica de um crítico que disse assim "Don't let some blogger-slash-hipster TELL you if Lana Del Rey is any good, or if she's "authentic" (whatever that's supposed to mean in this post). Listen, watch, and decide for yourself." Resumindo, não deixe que ninguém te diga se Lana Del Rey é boa ou ruim. Escute, veja e decida pro si mesmo. 

2 comentários:

Iza disse... Responder comentário

Lana é diva não? Não tem como não gostar dela. Uma das músicas que mais gosto é Summertime Sadness e Carmen. Amei seu post! Beijos <3

Raíssa disse... Responder comentário

Adóóóóro! Gostei bastante de "Born to Die", acho que as músicas estão bem mescladas. :) Gosto bastante de Born to Die, Carmen e Million Dollar Man.

bjs!!

Postar um comentário